Quinta, 14 Dez 2017
 
 
Adeptos do “turismo peregrino” contam com o caminho paulista
Inspirado no Caminho de Santiago de Compostela, na Galícia, Espanha, o governo de São Paulo está recriando as rotas históricas e religiosas do Estado para incentivar no Estado uma das modalidades turísticas que mais cresce no mundo: as viagens feitas a pé ou de bicicleta, mais conhecidas como turismo peregrino

A primeira rota criada pelo governo paulista, chamada Passos dos Jesuítas-Caminho de Anchieta, sai de Peruíbe em direção à Ubatuba percorrendo 13 cidades litorâneas num total de 360 quilômetros. É a chamada Trilha da Contemplação, História e Fé, onde se procurou reproduzir os caminhos percorridos pelos jesuítas da metade do século XVI, em especial do padre, professor e poeta Anchieta, agregados pelos pontos naturais e culturais integrados à vida do beato. O Caminho de Anchieta possui uma rota alternativa em Cubatão onde o turista pode conhecer outros tipos de atrativos históricos e as riquezas naturais da região.

Todo o percurso é sinalizado por placas e avisos para a realização de viagens com segurança e precisão. O governo também instalou pórticos para que o turista registre sua passagem, obtenha descontos em pousadas, bares e restaurantes, e adquira objetos típicos do peregrino como o cajado, chapéu, medalhões e mochilas.

Os outros sete caminhos serão inaugurados nos próximos três anos. Entre eles destacam-se o Caminho do Frei Galvão, Passos do Borba Gato, Fernão Dias e Padre Manoel da Nóbrega, entre outras personalidades que fizeram parte da história de São Paulo.
O turismo peregrino faz parte conhecido projeto Caminha São Paulo.

Nos "Passos da Internet”
Para tornar as viagens acessíveis a todos e integrá-las às novas tecnologias, a Secretaria criou um Site para que o viajante se inscreva e obtenha uma identificação eletrônica.  De posse dessa identificação, além dos descontos, o turista que cruzar pelos pórticos instalados ao longo do Caminho de Anchieta permitirá que amigos e familiares acompanhem sua viagem ou recebam relatos e fotos. Quem cumprir integralmente o Caminho ainda concorrerá a uma passagem para Santiago de Compostela, com direito a acompanhante e todas as despesas pagas.
Mais informações e inscrições pelo Site: http://www.caminhasaopaulo.com.br


Os números do Caminho de Santiago de Compostela
Estudo sobre o impacto econômico do turismo peregrino na Galícia, realizado pelo instituto espanhol de estatística (INE) em 2007, revela que a atividade gerou 6,07 milhões de euros para a região, o equivalente a 15,3 milhões de reais. Desse total 2,82 milhões de reais foram arrecadados pelos cofres públicos em impostos diretos. No ano da pesquisa foram gerados 132.028 empregos diretos com uma taxa anual de crescimento em novos postos de trabalho de 4,6%, cifraacima da média das demais regiões do País. Os investimentos do setor privado aumentaram em 10,5% totalizando 3,6 milhões de reais.

Fatores que impulsionam o turismo
O primeiro desses fatores foi a devoção ao Evangelizador da Espanha, Santiago Maior, cujas relíquias encontradas por volta dos anos 820 e 835 atraíam franceses, alemães, portugueses, ingleses até o mausoléu do Apóstolo, erguido na cidade que recebeu seu nome. Em 1985 o conjunto histórico e arquitetônico de Santiago de Compostela foi declarado Patrimônio da Humanidade e dois anos mais tarde a Unesco instituiu a modalidade de Itinerários Culturais em seus parâmetros, colocando o Caminho de Santiago como o 1º Itinerário Cultural Europeu. Somam-se ao patrimônio cultural, os recursos naturais bem preservados da Galícia, apelidada de “Suíça selvagem da Espanha”, que atraem cada vez mais turistas estrangeiros numa média anual de crescimento de 12,6%.

Por meio do turismo religioso, outras modalidades turísticas se desenvolveram em cidades fora do eixo de Santiago. Entre elas destacam-se o turismo ecológico, científico, rural, de intercâmbio, de festividades e universidade viva que consiste na realização de viagens para aprofundamento dos conhecimentos de estudantes em áreas como botânica, biologia, arqueologia e geologia. 

 
next
prev